Acessibilidade, Diversidade e Justiça são os motes do ciclo para pensar, fazer e brincar

“São Paulo Play Week” marca os 18 anos da “Cidade do Conhecimento” e seus 10 anos de parceria com a rede mundial “Games for Change” na América Latina.

Lançamento de “Purposyum, Desafios da Justiça”, jogo não-digital premiado pela “United Nations Office on Drugs and Crime” (UNODC) em 2018, criado e desenvolvido com alunos da ETEC Parque da Juventude e o Centro Paula Souza.

O evento inaugura a rede “UAIFAI” (Universalidade Aberta à Imaginação, à Fantasia e às Artes da Invenção), projeto selecionado pelo programa InovaGrad da Pró-Reitoria de Graduação e SEBRAE em parceria com o Departamento de Artes Cênicas da ECA e também o início do projeto “Coventry UK City of Culture 2021” patrocinado pela CAPES-PRINT-USP com uma “Senior Visiting Fellowship” no King´s College de Londres, na Universidade de Coventry e na Universidade de Warwick no Reino Unido em 2019 e 2020.

Parcerias Estratégicas com a Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência de São Paulo, Coordenação de Juventude da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania e com a SP Negócios – um evento inédito no calendário criativo da maior cidade da América do Sul.

Apoio: United Nations Office on Drugs and Crime (UNODC) e Pró-Reitorias de Graduação (Inovagrad/SEBRAE), Pós-Graduação (CAPES PRINT), Pesquisa (Seminário Estratégico), Reitoria e Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo.

Curadoria: Gilson Schwartz, Professor Livre-Docente do Departamento de Cinema, Rádio e TV da Escola de Comunicações e Artes e do Programa Interdisciplinar “Humanidades, Direitos e Outras Legitimidades” do Núcleo de Pesquisa Diversitas da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, Criador e Coordenador do grupo de pesquisa “Cidade do Conhecimento” desde 1999.

Quando: 28/11 a 8/12

Onde: 9 espaços em unidades diferentes na Universidade de São Paulo (Campus Butantã, USP)

EVENTO DE PRÉ-LANÇAMENTO: 23/11

ETEC Parque da Juventude (Metrô Carandiru, São Paulo)

LINK para PRÉ-INSCRIÇÕES

Criação de Games, Jogos e Brinquedos

Iniciativa da rede mundial “Games for Change” na América Latina em parceria com a ETEC Parque da Juventude e coordenação do grupo de pesquisa “Cidade do Conhecimento” da USP, a “São Paulo Play Week” é o primeiro evento brasileiro a celebrar e promover a Era Lúdica. Pensar, Fazer e Brincar são os três eixos de participação em palestras, oficinas, vivências, “game jams”, mini-cursos e sessões de “pitching” para “start-ups” voltadas à criação de games, jogos e brinquedos. Todos os participantes concorrem a prêmios, destacando-se a apresentação do projeto vencedor no Festival Games for Change 2020 em Nova York.

Prioridade: Aprendizes, Estudantes e Professores de Ensino Médio, Técnico e Superior

Terão prioridade nas inscrições os estudantes e professores de ensino médio e técnico, ensino superior e aprendizes em projetos do terceiro setor.

Numa época marcada pelas polarizações políticas, pelos conflitos internacionais e por uma incerteza angustiante sobre o futuro do trabalho, do lazer e das indústrias criativas, a “SP Play Week” celebra o caráter lúdico, interativo e participativo de games, jogos e brinquedos que colocam em primeiro lugar a criatividade, a acessibilidade, a diversidade e a promoção da Justiça.

O evento marca o lançamento do jogo não-digital “Purposyum”, selecionado pela United Nations Office on Drugs and Crime (UNODC) em parceria com a UNESCO entre dez jogos de todo o mundo que integram a campanha “Educação para a Justiça”. O jogo foi concebido e produzido por alunos da ETEC Parque da Juventude com a mediação de pesquisadores e consultores do grupo de pesquisa “Cidade do Conhecimento” da USP.

 LINK para PRÉ-INSCRIÇÕES

 Maratona de 10 dias vale créditos em criptomoedas criativas

Todos os participantes nas atividades que acontecem no campus Butantã da USP, entre os dias 28 de novembro e 8 de dezembro, serão creditados com moedas digitais (as criptomoedas criativas) que serão convertidas em premiações, como a participação no Festival Games for Change em junho de 2020, em Nova York.

A programação é complexa e pode ser explorada por diferentes temas, atividades e propósitos individuais ou coletivos. Há modalidades para todas as idades e preferências, com forte ênfase na inclusão de crianças e jovens com maior dificuldade de acesso a lazer, educação, cultura, entretenimento e empreendedorismo criativo.

Entre os dias 28 e 30 de novembro acontece o VI FórumForum Acadêmico de Estudos Lúdicos, no Departamento de Cinema, Rádio e TV da Escola de Comunicações e Artes da USP (CTR-ECA-USP). 

O VII Festival Games for Change América Latina acontece entre os dias 5 e 8 de dezembro na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, com seminários, palestras e mini-cursos sobre temas específicos como a “gamificação” das tecnologias para arquitetura, urbanismo e paisagismo no Núcleo de Tecnologias para Arquitetura e Urbanismo (NUTAU), o uso de jogos e simulações em relações internacionais no Instituto de Relações Internacionais (IRI), a monetização lúdica e o futuro das criptomoedas nas indústrias criativas (no Instituto de Estudos Avançados) e o uso de animais como “brinquedos vivos” no evento “Pets Play” (onde cães e gatos participarão em com atividades monitoradas por professores de veterinária e também de ética e direitos animais).

Além das atividades ligadas a “pensar” e “brincar”, haverá um ciclo de “game jams”, ou seja, maratonas de criação de jogos digitais, jogos analógicos e brinquedos com viés criativo, educacional e crítico. As “game jams” acontecem no final de semana de 6 a 8 de dezembro e serão acessíveis apenas para os participantes que acumularem créditos ou “moedas da paz” em palestras, oficinas, seminários e vivências entre os dias 28 de novembro e 5 de dezembro.

Em parceria com a “G4C Accelerator” de Nova York, uma aceleradora de “start-ups” (empresas nascentes) com foco em jogos e tecnologias de impacto social e cultural, haverá seleção de projetos que serão submetidas a sessões de “pitching” (apresentação rápida, executiva e vendedora) e avaliação por uma comissão julgadora integrada por especialistas do mercado de games, jogos, brinquedos e economia criativa. Investidores, patrocinadores e doadores participarão das sessões que acontecerão nos dias 5 e 6 de dezembro.

O ciclo “SP Play Week” conta com o apoio da Secretaria Municipal de Pessoas com Deficiência de São Paulo, com atenção especial às oportunidades de acesso ao mundo do entretenimento em que a atenção à diversidade e à justiça estão em primeiro lugar e integra o calendário da SP Negócios.

Quem pode participar?

Estudantes do Ensino Médio, Técnico, Ensino Superior e aprendizes em projetos do Terceiro Setor assim como seus professores, mentores e mediadores culturais estão convidados a participar com preferência nas inscrições. Alunos de escolas públicas e com necessidades especiais terão vagas reservadas após processo seletivo.

São Paulo Play Week (28 de novembro a 8 de dezembro no campus Butantã da USP)

São dez dias para pontuar e concorrer a prêmios!

Em cada etapa dessa maratona colaborativa os participantes ganham créditos em “criptomoedas criativas” que abrem caminho para participar de game jams onde será possível contratar serviços de design, programação, roteiro, arte, áudio e “play testes”. A Game Party Jam Show ou, simplesmente, a Festa de Encerramento acontece no campus da USP na Cidade Universitária com apresentação de resultados e celebração da Era Lúdica, Lúcida e Lícita.

Inscreva a sua Escola!

Conheça os requisitos, mobilize professores, colegas e técnicos em todas as áreas pedagógicas da sua Escola e faça parte da maior mobilização lúdica da história educacional brasileira.

LINK para PRÉ-INSCRIÇÕES

SP PLAY WEEK 2019 – Programa Detalhado

28 a 30 de novembro – VI Forum Acadêmico de Estudos Lúdicos, Departamento de Cinema, Rádio e TV, Escola de Comunicações e Artes, USP

Mais de 60 papers submetidos, professores, pesquisadores, artistas e ativistas convidados do Brasil e do Exerior, exposição de brinquedos e jogos de tabuleiro… a SP Play Week abre com uma revisão acadêmica aprofundada de tendências históricas, abordagens conceituais e estudos de caso voltados ao entendimento rigoroso da dimensão lúdica, criativa e interativa das atividades humanas, digitais e analógicas, individuais ou coletivas. Parceria com a Rede Brasileira de Estudos Lúdicos (REBEL).

2 de dezembro – Seminário “Criptomoedas e Inclusão Criativa”, Instituto de Estudos Avançados, USP

Especialistas em “FinTechs” (as empresas nascentes inovadoras em finanças), ativistas no campo das moedas sociais e complementares, pesquisadores das áreas jurídica, contábil, econômica e tecnológica reúnem-se no IEA-Upara uma jornada de reflexão sobre as tendências e desafios da convergência entre moedas digitais, novas tecnologias e inclusão criativa na sociedade do conhecimento e na economia da informação. Parceria com o Instituto de Iconomia, a “spin-off” empreendedora com viés social e criativo do grupo de pesquisa “Cidade do Conhecimento”.

3 de dezembro – Playable Cities (Cidades Lúdicas), Núcleo de Pesquisa em Tecnologias para Arquitetura e Urbanismo (NUTAU), USP

Parceria com o projeto “Playable Cities”, coordenado pelo “Disruptive Media Learning Lab” da Universidade de Coventry e associado ao evento “Coventry – UK City of Culture 2021”, com a participação de Sylvester Arnab (diretor do DMLL) e Richard Thomlins (Internacional Center for Transformational Entrepreneurialism, ICTE, da Universidade de Coventry), sob a coordenação do NUTAU-USP. O foco em “smart cities” e suas infra-estruturas na nuvem, na internet das coisas, na “blockchain” e suas criptomoedas permite uma nova perspectiva que é transformar a vida nas cidades por meio de dinâmicas interativas, imersivas, lúdicas e transmidiáticas. Lançamento do projeto “Autoconstrução, o Mutirão do Conhecimento”, um game voltado à transformação das práticas construtivas em cidades brasileiras.

4 de dezembro – Guerra e Paz em Sala de Aula – Gamificação da Geopolítica e nas Relações Internacionais, no Instituto de Relações Internacionais (IRI), USP

Da simulação de negociações internacionais ao uso de jogos no ensino de relações internacionais, passando por campanhas de organismos multilaterais como UNESCO e UNODC e pelo uso crescente de jogos como ferramentas de promoção de causas, essa jornada conta com a participação de professores, pesquisadores e ativistas que destacam as ferramentas e os métodos lúdicos como parte dos conflitos globais contemporâneos ou como material didático para ensino em relações internacionais.

5 a 8 de dezembro – VII Festival Games for Change América Latina e “G4C Accelerator”

Em sua sétima edição no Brasil, a principal rede internacional voltada aos jogos (digitais e não-digitais) de impacto transformador contará com a participação de Susanna Pollack, Presidente da Games for Change, da “G4C Accelerator” (aceleradora de “start-ups” com sede em Nova York), Frans Mäyra (Universidade de Tampere, Finlândia), Richard Thomlins (Universidade de Coventry), Charles Madeira (Universidade Federal do Rio Grande do Norte), Lynn Alves (Universidade Federal da Bahia) e uma rede de pesquisadores, ativistas, artistas e game designers. O tema central é “Acessibilidade, Diversidade e Justiça”, motes que animarão uma “game jam” especial no campus da Uno final de semana que termina em festa no dia 8 de dezembro. Participarão da “game jam” e da festa de encerramento apenas os participantes que acumularem créditos em criptomoedas criativas ao longo dos 10 dias da SP Play Week. O evento conta com a parceria estratégica da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência de São Paulo.

7 e 8 de dezembro – Pets Play, Campus Butantã da USP

Nossos cães, gatos e outros animais são grandes amigos cujos direitos, necessidades, riscos e responsabilidades nem sempre estamos preparados para respeitar. Na “Pets Play”, os participantes serão convidados a visitar o campus da Una Zona Oeste de São Paulo para participar de atividades lúdicas e ao mesmo tempo ampliar sua consciência sobre as questões de ordem sanitária, social e cultural associadas ao brincar com animais caseiros. Os participantes e seus “pets” serão certificados pela participação.

I Feira de Jogos e Serviços Transformadores

Durante os 10 dias da SP Play Week, será realizada a I Feira de Jogos Transformadores, reunindo editoras, publicadores e desenvolvedores de jogos analógicos e digitais, terapeutas e orientadores vocacionais que usam ferramentas lúdicas para abordar temas existenciais (escolha vocacional, gestão de pessoas em organizações e empresas, auto-conhecimento).

São vivências, rodas de conversa e aconselhamento assim como práticas como capoeira, meditação e brincadeiras coletivas que aproximam a dimensão lúdica das questões existenciais, das escolhas profissionais e dos desafios do empreendedorismo transformador.

 Saraulas de Gamificação Literária

O lançamento de livros na SP Play Week tem a forma de game jam. Depois de um encontro com o autor da obra, os interessados em propor modelos de gamificação literária serão divididos em grupos e apresentarão suas propostas nas Saraulas de Gamificação Literária nos dias 7 e 8 de dezembro no Campus Butantã da USP. Os autores das obras poderão contratar projetos ou aproveitar ideias com crédito e participação em direitos autorais da versão gamificada de seus livros.

Autores Confirmados

Rubens Rewald Filho, Professor e Coordenador do Curso de Graduação em Audiovisual do Departamento de Cinema, Rádio e TV da Escola de Comunicações e Artes da USP apresenta sua obra mais recente, A Dança do Fantástico-Autor-Espectador. (3 de dezembro, 18 hs)

https://www.editorapatua.com.br/produto/98487/a-danca-do-fantastico-autor-espectador-de-ruben

Jayme Brener é jornalista, sociólogo e escritor, lança seu primeiro romance histórico, Os cinco dedos de Tikal – Comunistas, judeus, putas e índios às vésperas da Segunda Guerra, publicado pela editora Ex-Libris. O lançamento coincide com o mês em que se completam 80 anos do início da “Grande Guerra”. Brener foi Prêmio Jabuti de Melhor Livro Didático em 1999, com Jornal do Século XX , junto com Gilberto Maringoni. (4 de dezembro, 18 hs).

http://libris.com.br/lancamento-de-livro-os-cinco-dedos-de-tikal/

 Gilson Schwartz, Professor Livre-Docente do Departamento de Cinema, Rádio e TV da Escola de Comunicações e Artes da USP, Professor do Programa de Pós-Graduação Intedisciplinar Direitos e Novas Legitimidades do Núcleo de Pesquisa Diversitas da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, colunista semanal da Rádio USP com a coluna “Iconomia” há quatro anos, lança pela Universidade Federal da Bahia o e-book “Iconomia, Introdução à Crítica da Economia Industrial e Financeira”. (5 de dezembro)

Gamificações Existencialistas

Orientação profissional vivencial através do “brincar”

Um final de semana com alunos de ensino médio ou técnico assim como aprendizes em fase de escolhas profissionais e vocacionais participando de jogos, dinâmicas de grupo, oficinas especiais, atividades lúdicas e luau… e um relatório no final onde cada participante verá com maior clareza seu perfil, seu estilo, seu jeito de ser e seus sonhos profissionais. Uma experiência lúdica e existencialista, prazerosa e revigorante em que o objetivo do jogo colaborativo é vivenciar a descoberta de projetos de atuação na vida pessoal, profissional e como cidadão.

Luis Gerolamo, Ana Cândida Becker, Ernane Guimarães Neto, Christian Alexsander

Liderança Lúdica e Lúcida (3L)

Capacitar pessoas para exercerem a sua liderança pessoal e profissional, reconhecendo e desenvolvendo suas Competências (cada qual com seu “CHA – Conhecimentos, Habilidades e Atitudes”). Modelagem e criação de projetos, “mentoring” e “telementoring” na economia criativa e nos processos de disrupção inovadora, jogos para reconhecer e fazer frente às incertezas do mundo corporativo. Abordagens lúdico-terapêuticas para a tomada de decisões e para as transformações vitais, existenciais e espirituais. Jogos, mistérios e saberes tradicionais.

Luis Gerolamo, Lisete Barlach, Pá Falcão, Gilson Schwartz e Mestre Alcides trazem técnicas, ferramentas, saberes e conhecimentos de várias tradições e modelos de realização em benefício da inovação criativa, sustentável, significativa, transformadora e ética na vida do trabalho, na empresa e na organização. Lideranças lúdicas e lúcidas: exercícios de formação continuada.

 Play2Flow

Wellington Nogueira, o criador do projeto Doutores da Alegria, conduz a experiência lúdica a um potencial de impacto ainda maior promovendo a cura fora dos hospitais.

Grupo Zebra5

Mansão de Peças

Escape Room – Independência de Israel (SASOGEV)

Rede Brasileira de Estudos Lúdicos (REBEL)

Além da realização do VI Forum de Estudos Lúdicos, a REBEL lança um novo periódico acadêmico e patrocina uma exposição de jogos, brinquedos e objetos lúdicos no saguão da Biblioteca da ECA ao longo de toda a SP Play Week.

VI Forum Acadêmico de Estudos Lúdicos (FAEL)

Dia 28 de novembro

13h30 Abertura da exposição Rebeldias (jogos, histórias em quadrinhos e brinquedos selecionados a partir de chamada aberta) na Biblioteca da ECA-USP

14h – Sessão técnica 1 – Estudos Lúdicos e Ludificação  – coordenador: Ernane Guimarães Neto

16h Solenidade de Abertura –  Lúdico, Lúcido e Lícito: Acessibilidade, Diversidade e Justiça

Almir Almas (USP), Gilson Schwartz (USP) e Representantes da Reitoria da USP e parceiros da SP Play Week, SP Negócios, Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiencia e SP Tech Week.

Aula Magna: Sylvester Arnab (Coventry University, Disruptive Media Learning Lab, Projeto Playable Cities. Mediação de Ana Cândida Becker (Doutoranda no Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar Humanidades, Direitos e Novas Legitimidades da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP)

18h30 Mesa 1 – Eventos e Desenvolvimento de Comunidades de Práticas Lúdicas

Fernanda Sereno (Diversão Offline) e Nayara Brito (Women Game Jam).  Mediação de Celbi Pegoraro (Pós-Doutorando no Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar Humanidades, Direitos e Novas Legitimidades da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP)

Dia 29 de novembro

14h Sessão técnica 2 – Relatos de Desenvolvimento e Análise de jogos – coordenador: Silvio Bogsan

15h – Brincar Educa? Oficina com a game designer  Pá Falcão

16h – Aula Magna: Florence Dravet, coordenadora do Mestrado Profissional “Inovação em Comunicação e Economia Criativa” da Universidade Católica de Brasília. Coordena o grupo de pesquisa Travessia – Transdiciplinaridade e Criatividade do DGP/CNPq. Mediação de Karen Worcman (Doutoranda no Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar Humanidades, Direitos e Novas Legitimidades da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP).

18h30 Mesa 2 – Tendências na Pesquisa sobre Jogos e na Educação com Jogos

Charles Madeira, Professor Adjunto da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, onde coordenou a criação de cursos nos níveis técnico e de graduação na área de jogos digitais, e de pós-graduação em tecnologias educacionais no Instituto Metrópole Digital (IMD). Gerente adjunto da “Inova Metrópole” (2014-2015), a incubadora de empresas de base tecnológica do IMD. É coordenador do Programa de Pós-graduação em Inovação em Tecnologias Educacionais, assim como do Laboratório de Experimentação de Jogos Digitais e Realidade Virtual do IMD.

Almir Almas, Professor Livre-Docente da Universidade de São Paulo; Chefe do Departamento de Cinema, Rádio e Televisão da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (CTR/ECA/USP); Pesquisador e Professor do Programa de Pós-Graduação em Meios e Processos Audiovisuais da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. Videoartista, Produtor e Diretor de Audiovisual, realiza trabalhos de videoarte, videopoemas e intervenções em mídias. É VJ e membro dos coletivos C.O.B.A.I.A e Formigueiro, em que realiza trabalho coletivo de atuação artístico-intervencional. É Coordenador Geral do Grupo de Pesquisa LabArteMidia (Laboratório de Arte, Mídia e Tecnologias Digitais) e pesquisador do Centro de Estudos Orientais do Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica da PUC/SP, desde 1998. Membro da Diretoria da Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão (SET), desde 2010.

Gilson Schwartz, Professor Livre-Docente em Economia do Audiovisual, Departamento de Cinema, Rádio e TV, Escola de Comunicações e Artes e do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar Humanidades, Direitos e Novas Legitimidades da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. Criador e coordenador dos grupos de pesquisa “Cidade do Conhecimento” (Criado no Instituto de Estudos Avançados em 1999) e “Iconomia”, colunista semanal da Rádio USP e membro do Conselho Científico do Núcleo de Pesquisa em Tecnologias para Arquitetura e Urbanismo (NUTAU/FAU) e do Núcleo de Pesquisa em Política e Gestão de Tecnologia e Inovação (PGT-FEA) da USP. Coordenador-adjunto do grupo de pesquisa “Arquitetura, Música e Urbanismo” (AMU-NUTAU) e colaborador do Núcleo de Pesquisa em Relações Internacionais (NUPRI) com o projeto “Brazilian Investment Link”.

Dia 30 de novembro

9h Oficina de Jogos em sala de aula com Paula Piccolo

10h Sessão técnica 3 – Jogos e cultura – coordenador: Lucas Meneguette

14h Mesa 3 – Estética e Consciência na Brincadeira Transformadora

Wellington Nogueira (Doutores da Alegria), Gilson Schwartz.

15h45 Encerramento e premiação do Concurso Rebeldias

Ernane Guimarães Neto e Tainá Felix (REBEL – Rede Brasileira de Estudos Lúdicos)

Inscrições a partir de 12 de outubro

Curadoria: Gilson Schwartz, Diretor da Games for Change América Latina, Professor Livre-Docente em Economia do Audiovisual no Departamento de Cinema, Rádio e TV da Escola de Comunicações e Artes e do  Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar Humanidades, Direitos e Outras Legitimidades da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Coordenador dos grupos de pesquisa “Cidade do Conhecimento” e “Iconomia” da Universidade de São Paulo.

Contato: schwartz@usp.br

LINK para PRÉ-INSCRIÇÕES